Bem-vindos ao Gal Gadot Brasil, sua fonte brasileira de notícias sobre a atriz Gal Gadot. Aqui você encontrará uma variedade de notícias traduzidas, fotos, informações sobre projetos e muito mais. Não deixe de nos acompanhar nas redes sociais para continuar se mantendo atualizado. Visite também a nossa galeria de fotos para ter acesso a imagens em alta qualidade da Gal. Somos um site sem fins lucrativos, não-oficial e sem qualquer afiliação à Gal ou qualquer pessoa associada a ela. Todos os vídeos e fotos pertencem aos seus respectivos donos, a não ser que seja informado o contrário. Agradecemos a sua visita e esperamos que volte sempre.

É isso mesmo que vocês leram! Gal Gadot co-fundou a Gooder Foods, que está estreando com um toque rico em nutrientes da clássica refeição americana, o Mac and Cheese. A atriz seu marido Jaron Varsano anunciaram o lançamento da GOODLES, uma marca de macarrão com queijo rica em nutrientes e proteínas.

GOODLES é a nova marca orgânica de macarrão com queijo que oferece quatro sabores, todos feitos com vegetais como couve, espinafre e cogumelos maitake, além de queijo de verdade: o famoso Cheddy, Twist My Parm (macarrão espiral com queijo asiago e parmesão), Shella Good (massa com casca com queijo cheddar branco envelhecido) e Mover & Shaker (queijo cacio e molho de pimenta com macarrão elbow). Cada caixa custa 3,50 dólares cada ou 20 dólares com quatro, contém 14 gramas de proteína, 6 gramas de fibra e 21 nutrientes de vegetais orgânicos.

“Só para você entender minha paixão, meu amor por macarrão com queijo – então, quando eu era uma menina de 6 anos que morava em Israel, minha tia e meu tio que moravam na América vieram nos visitar, e você sabe o que eles me compraram como um presente pela visita? Uma sacola cheia de caixas de macarrão com queijo porque eles não as vendiam em Israel”, Gal Gadot disse ao The Hollywood Reporter durante uma ligação da Zoom. “É assim que adoro macarrão com queijo… e sempre soube que era uma comida horrível e e mesmo assim adorei! [Risos] Desde que me tornei adulta, me preocupo com o que consumo e me preocupo com meu treino. Temos três filhas, somos muito cuidadosos com o que as alimentamos. Estávamos procurando uma opção melhor e mais saudável. E eu estava tão frustrada porque em tantos outros mercados – para pessoas que são sensíveis à lactose, ou pessoas que são sensíveis ao trigo, ou o que quer que seja – existem tantas opções melhores, tantas alternativas. E com isso, não havia nenhuma.”

A refeição embalada é o primeiro produto da Gooder Foods, empresa sediada em Santa Cruz, que Gadot co-fundou com seu marido, o incorporador Jaron Varsano, e Jennifer Zeszut, ex-CEO da marca de alimentos saudáveis para bebês Cerebelly. A empresa é apoiada pela empresa de capital de risco Foodie, Rose Culinary, que também está por trás da marca alternativa de café Md\wtr, rótulo de água com gás com infusão de CBD Recess e uma série de restaurantes movimentados. Também fazem parte da equipe veteranos da indústria de alimentos de Annie’s e Kraft.

O casal é apaixonado pela GOODLES por causa de sua natureza empreendedora, segundo a atriz. “Meu marido e eu estamos sempre procurando nos envolver e investir em empresas que estejam sendo inovadoras, mas que também tragam algo positivo para o mundo”, diz ela.

“Sei que parece muito ‘Hollywood’, mas Gal e eu sempre buscamos uma ideia que fosse uma empresa disruptiva e inovadora”, diz Varsano. “A nutrição é uma parte muito importante de nossas vidas como qualquer pessoa… O fato de que [Goodles atrai] tanto para o público adulto quanto para as crianças é muito importante porque eu mesmo me exercito muito, assim como Gal.”

Foram necessárias mais de mil tentativas para chegar às receitas vencedoras, que foram testadas por uma comunidade nacional de gourmands (pessoa que aprecia a boa gastronomia), incluindo as próprias filhas do casal de Hollywood. O trabalho era mais difícil do que eles pensavam, diz ela.

“Éramos ingênuos em pensar no início que esse seria um processo fácil, eficaz e rápido para descobrir a receita certa”, explica a atriz. “Estávamos muito errados. Em primeiro lugar, reunimos um grande grupo de pessoas de todo o país, mais de mil pessoas, para encontrar o equilíbrio certo e o gosto pelo produto. Nossas filhas fizeram parte disso, é claro, e elas foram as juízas mais duras.”

Além de conseguir a aprovação dos testadores de sabor, Goodles também ganhou o Prêmio Pureza da organização sem fins lucrativos Clean Label Project, com sede no Colorado, que testa produtos para toxinas e contaminantes industriais e ambientais (como resíduos de pesticidas, plastificantes e metais pesados). Além da aprovação de Gal Gadot, a marca também foi aprovada por seu treinador.

“Ele sempre nos diz para comer carboidratos após o treino porque [eles] criam um pico de insulina que atua junto com a proteína e eu posso ficar maior, mais áspero e resistente, e quando eu levei isso ao meu treinador, ele disse: ‘Esta é a solução perfeita para vocês, vocês têm a proteína, vocês têm os carboidratos e é delicioso!’” disse Jaron.

“Não gosto de ficar frustrada, gosto de agir”, acrescenta Gal sobre o início de sua empresa. “Não queríamos apenas investir nesta empresa, somos verdadeiros parceiros e cofundadores e fazemos tudo o que é necessário para produzir um produto que tenha o sabor do macarrão com queijo que você conhece e adora, mas que é bom para você.”

Não é a primeira vez que Gadot e Varsano – que estão casados há 13 anos – fazem parceria nos negócios. Os dois também são investidores em uma série de empresas preocupadas com a saúde, incluindo a marca de carne alternativa sediada em Israel Aleph, a fabricante de fórmulas infantis ByHeart e a startup de saúde com base em inteligência artificial, K Health, entre outras.
Eles revelaram o seu segredo para uma parceria de vida de sucesso: “Salas separadas com zoom!”, brinca Varsano.

Em um comentário mais sério, ele diz: “concordamos que não há problema em discordar. Como parceiros, cada um de nós traz uma coisa diferente para a mesa e em nosso relacionamento, estamos juntos há muito tempo e gostamos de trabalhar juntos e, como mencionei antes, é uma família de circo, então toda a família trabalha junto. Mas respeitamos uns aos outros e as opiniões uns dos outros, e entendemos que cada um de nós traz algo mais para a mesa. Isso é importante e crucial.”

Gadot acrescenta: “Temos pontos de vista semelhantes e aspirações semelhantes, sempre queremos estar envolvidos e promover e impulsionar e fazer coisas que trazem alegria. Você sabe, não é que estejamos trabalhando em um medicamento contra o câncer, mas queremos fazer coisas que tragam alegria ao mundo para trazer algo positivo para o mundo. Como Jaron mencionou, este produto está reimaginando toda a experiência do ‘velho’ macarrão com queijo e queríamos criar a mesma experiência, mas garantindo que os nutrientes e tudo fossem bons.”

Quanto a outras coisas que a família de Hollywood prepara hoje em dia (“Minha esposa é uma cozinheira incrível!”, elogia Varsano), Gadot diz que shakshouka – um prato clássico do Maghrebi com ovos escalfados com tomate, pimentão e temperos – está entre suas especialidades. E para adicionar um sabor gourmet aos seus pratos – macarrão com queijo ou outro – o óleo de trufas é a sua escolha para refeições discretas ou entretenimento em sua casa. (Varsano acrescenta que Gadot também é uma ótima anfitriã de jantares).

Isso significa que podemos esperar um livro de receitas Gadot-Varsano em andamento? Quanto a saber se suas habilidades culinárias especializadas podem significar um futuro livro de receitas, Gadot diz: “oh, você acabou de plantar uma semente!”

Os produtos chegarão às prateleiras dos supermercados no início de meados de 2022. Até então, os compradores podem adquirir online no site da Goodles.

 

Com informações de The Hollywood Reporter e PEOPLE.

O Deadline anunciou com exclusividade que Gal Gadot está em negociações finais para interpretar a Rainha Má no live-action da Disney de Branca de Neve!

O filme contará também com Rachel Zegler no personagem principal, como Branca de Neve, e terá direção de Marc Webb e produção de Marc Platt.

De acordo com especialistas, o filme expandirá a história e a música da história original, com Benj Pasek e Justin Paul, a dupla ganhadora do Oscar e do Tony por trás de La La Land, escrevendo novas canções para o filme. O estúdio gastou um bom tempo na adaptação para se certificar de que a música fique certa, e fontes dizem que os chefões estão animados com o que Pasek e Paul trouxeram após os primeiros retornos.

Os executivos do estúdio sempre estiveram de olho em Gadot para o papel que deu início a tudo quando se trata de vilões clássicos da Disney. Gadot também ficou intrigada com a oportunidade de se juntar a estrelas como Angelina Jolie e Cate Blanchett, que anteriormente interpretaram vilãs icônicas do cofre da Disney.

A produção está prevista para começar em 2022.

Diana Prince está oficialmente voltando para os cinemas para um terceiro filme da Mulher-Maravilha! Após a estreia de Mulher-Maravilha 1984 nos cinemas ser um sucesso, a Warner Bros. oficializou o terceiro filme da franquia da heroína, acelerando sua produção.

O anúncio veio logo após o lançamento do filme no serviço de streaming da empresa e em cinemas selecionados no Natal. Toby Emmerich, chefe do estúdio, confirmou a produção em nota enviada à revista Variety, e afirmou que Gal Gadot e a diretora Patty Jenkins já estão confirmadas na sequência.

“Enquanto fãs no mundo todo continuam gostando de Diana Prince, garantindo um forte desempenho no final de semana de estreia de Mulher-Maravilha 1984, estamos animados por anunciar que continuaremos a história dela com nossas Mulheres-Maravilha da vida real — Gal e Patty —, que vão voltar para concluir a tão esperada trilogia cinematográfica.”

Embora muitos tenham optado por assistir Mulher-Maravilha 1984 em casa, o filme ainda gerou vendas de ingressos surpreendentemente robustas – pelo menos em tempos de pandemia. Mulher-Maravilha 1984 arrecadou 16,7 milhões de dólares em 2.100 cinemas norte-americanos, o melhor fim de semana de estreia até hoje na era do coronavírus. Em termos de visualizadores da HBO Max, o estúdio disse que quase metade dos assinantes de varejo da plataforma assistiram ao filme na sexta-feira.

“Mulher-Maravilha 1984 quebrou recordes e superou nossas expectativas em todas as nossas principais visualizações e métricas de assinantes nas primeiras 24 horas de serviço, e o interesse e o impulso que estamos vendo indicam que isso provavelmente continuará além do fim de semana”, disse Andy Forssell, chefe de negócios diretos ao consumidor da WarnerMedia. “Durante esses tempos muito difíceis, foi bom dar às famílias a opção de desfrutar deste filme edificante em casa, onde assistir no cinema não era uma opção.”

A Warner Bros. disse que o terceiro filme será o encerramento da trilogia da Mulher-Maravilha e que terá um lançamento tradicional nos cinemas.

De acordo com o Deadline, a Paramount Pictures ganhou um leilão para adaptar o drama biográfico Cleoprata para os cinemas, com Gal Gadot usando a coroa da rainha do Egito e Patty Jenkins na direção.

O filme, roteirizado por Laeta Kalogridis, será produzido por Charles Roven pela Atlas Entertainment, Jenkins, Gadot e seu marido, Jaron Varsano, pela Pilot Wave Motion Pictures. Kalogridis também será a produtora executiva.

O acordo foi fechado ontem depois que Gadot participou de um seleto número de lances no Zoom, acompanhada por Jenkins, Roven e Varsano, com Kalogridis apresentando as ofertas de uma história épica baseada na pesquisa que ela fez depois que Gadot a selecionou. Este é o primeiro grande projeto ganho pela presidente do Paramount Motion Picture Group, Emma Watts, em um leilão derrotando Universal, Warner Bros, Netflix e Apple.

O acordo é mais do que um pacto de desenvolvimento. O cronograma foi acelerado e a Paramount prevaleceu porque o estúdio – liderado por Watts e pelo presidente/CEO Jim Gianopulos – criou uma urgência para montar um filme de grande orçamento para o cinema o mais rápido possível. Kalogridis, cujos créditos incluem Alexandre, Ilha do Medo e, o mais recente, Alita: Anjo de Combate, começará a escrever imediatamente, com Gadot, Jenkins, Roven e Varsano ajudando a formar uma narrativa que todos esperam que seja o próximo filme da parceria de Gadot e Jenkins, que se uniram em dois filmes da Mulher-Maravilha.

Gal Gadot usou suas redes sociais para mostrar o quanto está animada com o novo projeto!

“Adoro embarcar em novas jornadas, adoro a emoção de novos projetos, a emoção de trazer novas histórias para a vida. Cleópatra é uma história que eu queria contar há muito tempo. Não posso estar mais grata por esta equipe A!!”

 

O filme ainda não tem previsão de estreia.

Durante sua passagem pelo Brasil, em dezembro de 2019, Gal Gadot concedeu uma entrevista à revista GQ do México, na qual ela fala sobre Mulher-Maravilha 1984 e sobre a luta das mulheres em Hollywood. Confira a tradução abaixo!

São primeiros dias de dezembro de 2019 e os raios de sol batem com toda a força em São Paulo, uma cidade com uma vibe particular: os acordes da bossa nova se misturam às construções impressionantes, enquanto a alegria brasileira se faz sentir as “ruas” e o vento que sopra nos fazem pensar que a qualquer momento vamos dar de cara com o mar, mesmo que esteja há centenas de quilômetros.

Quem vive no hemisfério norte tem uma associação na cabeça a respeito do mês de dezembro: frio, neve (em alguns casos) e árvore de natal ao pé da lareira. Nessas latitudes, tudo muda completamente. A decoração da estação deve dar conta do calor intenso que dá as boas-vindas ao verão. A notícia de um vírus potencialmente contagioso em algumas partes da Ásia parecia distante para a América na época, uma preocupação que ainda não havia chegado até nós. O fato é que, naquela época, São Paulo havia se tornado o epicentro e ponto de encontro de milhares de fãs de quadrinhos que vinham de diversos cantos da nação sul-americana (e até mesmo de fora de suas fronteiras.) para ser parte da CCXP, que reuniu nomes como Margot Robbie, Henry Cavill e Mark Hamill. Mas a cereja do bolo viria no último dia.

MEU ENCONTRO COM A MULHER MARAVILHOSA

A cidade está apenas começando a acordar de seu sono matinal de domingo. O carro que me leva direto ao Palácio Tangará (situado em uma extensa área verde em meio a toda a mata de asfalto) circula suavemente no trânsito de São Paulo, que tem uma das piores fama, mas desta vez, é uma exceção ao régua.
Assim que atravessamos a cerca que separa a propriedade, tudo se torna opulência à nossa volta, enquanto no horizonte, aos poucos, começa a surgir o resort, que realmente faz jus ao seu nome. O veículo preto para e um homem abre a porta do lado em que estou viajando.
“Bem-vindo”, ele me diz. Outro senhor, vestido com um terno preto, logo transforma a conversa em sua língua, o inglês: “Sr. Germán. Me siga por aqui”. O contexto é imbatível: sinto-me imerso em um filme em que tenho como missão conhecer uma princesa cujo objetivo principal é resgatar o mundo de qualquer mal. E assim é. Se por fora o hotel faz jus ao seu nome, por dentro é como pisar num verdadeiro palácio. Um elevador nos leva diretamente ao terceiro andar. “Está tudo pronto para a sua entrevista”, diz-me o homem de preto, e as expectativas aumentam. Um longo corredor com carpete carmesim se estende diante de nós assim que as portas do elevador se abrem. O cavalheiro assume a liderança e eu o sigo.

Caminhamos alguns metros e, de repente, ele para na frente de outra porta. “Um momento, por favor”, diz ele. Abre lentamente e fecha após entrar. Tenho pouco tempo para examinar as pinturas que decoram o longo corredor. “Pronto, Sr. Germán. A senhorita Gadot está esperando por você”, ele me garante.
A sala está perfeitamente iluminada graças a uma enorme janela que mostra a fascinante área verde que circunda o resort. A luz me cega por um momento. Tento focar minha visão e então a vejo vestida com um elegante vestido branco e seu cabelo preto contrastando com a roupa. Gal Gadot agradece o cartão-postal oferecido pelo terraço, mas assim que nos ouve entrar, ela vira a cabeça e sorri para nós.
Após as devidas apresentações, nos acomodamos ao redor de uma mesa. “Como o Brasil está tratando você?” Peço a ela que quebre um pouco o gelo.
“Surpreendente. Gostaria de dizer que conheço muito, mas não. Gostaria de sair ainda mais e curtir o dia lindo e a vitamina D que o sol nos dá”, diz ela com uma risada.

À noite, Gal será a encarregada de encerrar a edição de 2019 da CCXP, por isso, nos jornais e na televisão, sua visita ganha as manchetes. A expectativa para a Mulher-Maravilha 1984 foi crescendo com o passar dos dias, desde seu anúncio, principalmente após o sucesso que representou o primeiro filme, que chegou a ser considerado um dos indicados ao Oscar. E embora não tenha sido assim, foi colocado como um dos favoritos do público em 2017, dos amantes do Universo DC e, claro, dos fãs de quadrinhos.

“Esta sequência representou um desafio”, confessa a atriz israelense. “Foi um projeto muito ambicioso desde o início. Mesmo antes do início das filmagens, muitos nos disseram que não teríamos sucesso, mas Patty (Jenkins, a diretora) e eu respondemos que íamos fazer isso. Enfrentar tal fita envolve uma longa preparação, especialmente no nível do corpo. Depois disso, embarcamos em uma filmagem que durou oito meses sem interrupção. Foi uma filmagem muito longa e, acima de tudo, muito física, porque vocês devem saber que uma das coisas que fizemos foi criar um novo estilo para as cenas de luta”, conta Gal. “Antes de iniciar a produção, Patty e eu fomos com nossas crianças para ver o espetáculo do Cirque du Soleil e, ao final, concluímos que era assim que queríamos que Diana lutasse dessa vez. E assim fizemos, trabalhamos com coreógrafos e evitamos CGI tanto quanto possível, embora isso significasse mais tempo e mais complicações. Por isso, foi uma filmagem longa, que representou um desafio, sobretudo porque sou mãe de duas filhas, e conciliar maternidade e trabalho às vezes é difícil.”

Desde que Lynda Carter vestiu o traje icônico, a personagem tem sido uma referência para muitos. Mas agora que Gal assumiu o Laço da Verdade, e principalmente por causa dos tempos em que vivemos, a Mulher-Maravilha se estabeleceu como uma inspiração para crianças, mulheres e homens. Isso é algo que a atriz sabe muito bem. “Não considero isso leviano, especialmente porque tenho filhas e entendo a importância de bons exemplos. Acho que agora, a herança da Mulher-Maravilha é muito importante e sou grata por isso. Para mim, é vital divulgar sua filosofia para o mundo e, de muitas maneiras, é o que procuro inspirar. Seja uma boa pessoa, seja positivo, ame os outros, faça o bem. Fico muito feliz que esse personagem tenha muito impacto entre as pessoas”.

SOBRE FEMINISMO E SEXISMO EM HOLLYWOOD

Não é novidade para ninguém que Gal Gadot é um dos nomes que tem se envolvido com a luta feminista na Meca do Cinema e em todo o mundo, além de ter aderido às diversas causas pelas quais as mulheres levantaram suas vozes para exigirem condições de igualdade. “Acho que Hollywood não parou de ser sexista. Acredito que enquanto esse problema persistir, será porque não alcançamos o ponto de igualdade que desejamos. Será um caminho longo, sem dúvida, mas ao mesmo tempo, está surgindo essa força de novas diretoras que fizeram filmes fenomenais recentemente, como Alma Har’el com Honey Boy ou Greta Gerwig; uma onda feminina que começou a encontrar seu próprio caminho em Hollywood e que teve sucesso. Estou muito feliz com esse aspecto, porque quanto mais elas forem, melhor será”, diz Gadot.
Mas o que falta para atingir esse ponto esperado? “Ok, agora você está entrando em um negócio sério. Vou te dizer o que é, pelo menos para mim. Pode ser difícil, mas considero que o mundo foi orquestrado e projetado para os homens, porque eles eram a principal força de trabalho. As mulheres começaram a trabalhar durante a Segunda Guerra Mundial, quando tinham que ir para a luta. Foi então que as mulheres começaram a se envolver com o círculo de trabalho, mas os cavalheiros já faziam isso há algum tempo”, reflete. “Não sou o tipo de mulher que aponta para os homens e os culpa por tudo, porque não acho que seja culpa de ninguém em particular; no entanto, acho que levará tempo para corrigir algo que se arrasta por anos e criar um bom ambiente para as mulheres terem oportunidades e salários iguais. Além disso, isso levará a questões como #MeToo, com o qual é importante que outras representantes do gênero feminino em posições importantes falem sobre o assunto. O trem está indo na direção certa e avançando, mas ainda há um longo caminho a percorrer”, continua. “O que podemos fazer para apoiar essa ideia?”, Pergunto a ela. “Oh, é muito gentil da sua parte (risos). Primeiro, contrate mulheres e promova-as em seus espaços de trabalho. Dê a elas as mesmas oportunidades que dariam aos homens e também pague-as de forma justa.”

Alguns dias antes, durante a apresentação de Aves de Rapina na CCXP em São Paulo, Margot Robbie havia garantido que o feminismo não era só para mulheres, mas também envolvia homens, uma declaração que ganhou as manchetes em um país cujo presidente é caracterizado por seus comentários machistas. “Concordo totalmente com Margot, diz Gadot. “Eu sempre digo que se você não é feminista, é chauvinista (risos). Portanto, todo mundo deveria ser feminista. Recentemente, tenho sido muito questionada sobre o empoderamento feminino e de que forma este filme pode contribuir para isso, e o que posso dizer é que Mulher-Maravilha 1984 significa muito para as mulheres, significa muito para mim, significa muito para meninas, mas você não pode empoderar mulheres apenas para mulheres; você precisa educar homens e meninos. Por isso, filmes como este são universais e para todos, porque estamos juntos nisso; Não se trata de uma competição, mas de ser tudo para todos.”
O tempo de conversar com Gal Gadot sobre cinema e feminismo passa rápido. E embora eu queira continuar me aprofundando no assunto, uma garota de sua equipe nos interrompe para me avisar que a atriz deve ir embora, pois um grupo de jornalistas locais a espera no andar de baixo com quem ela se encontrará em uma entrevista coletiva. Gal se despede com o mesmo sorriso que me cumprimentou. “Se você tivesse a oportunidade, em quem você colocaria o Laço da Verdade?” Eu questiono enquanto levantamos de nossos assentos para aproveitar o último momento. “Talvez os políticos e certos líderes mundiais para ver se estão fazendo a coisa certa para a humanidade. São tantos que não consigo escolher um em particular.” E termina com uma risada que enche a sala inteira.

 

Abaixo vocês podem conferir os scans da revista em nossa galeria!

Outubro – GQ (México)

 

De acordo com a BBC, Gal Gadot doou 3.442 libras para a campanha de arrecadação de fundos de uma menina britânica de 6 anos que sofre de uma forma rara de distrofia muscular, superando a meta da campanha.

A doação foi feita à Carmela Chillery-Watson através da página JustGiving. Carmela, que foi diagnosticada com Distrofia Muscular Congênita LMNA (L-CMD) em 2017, começou sua “maratona” de caminhada de um quilômetro por dia durante 30 dias vestida de Mulher-Maravilha para arrecadar fundos para a distrofia muscular do Reino Unido no início de setembro.

Na quarta-feira, nove dias após o início do desafio, Gal Gadot usou sua conta no Twitter para dizer que Carmela era sua “verdadeira garota maravilha”.

 

“Minha verdadeira garota maravilha! Uau, esse vídeo me surpreendeu. Você é uma verdadeira heroína. Tão inspiradora e forte. Espero que um dia possamos nos encontrar. Até então, estou mandando muito amor e um grande abraço!!!”

A Sra. Chillery-Watson disse que Carmela ficou “absolutamente encantada quando soube da notícia”. “Não podíamos acreditar quando descobrimos que Gal tinha feito uma doação tão grande”, disse ela “Estamos maravilhadas porque já conquistamos nossa meta”. Ela disse que o tempo era “muito precioso para Carmela”, mas ela estava “determinada a arrecadar o dinheiro”.

Uma porta-voz da Muscular Dystrophy UK disse que a Warner Bros confirmou que a doação foi feita por Gal Gadot.

Carmela compartilhou em seu Twitter que recebeu do elenco Gal Gadot e Patty Jenkins um poster de Mulher-Maravilha 1984 autografo por todo o elenco do filme.

“Muito obrigada por me enviar um pôster autografado do filme. Que surpresa maravilhosa. É incrível e mal posso esperar para pendurá-lo no meu quarto.”

Carmela encerrou seu desafio ontem, 30 de setembro, conseguindo superar sua meta, arrecadando mais de 14 mil libras no total. Parabéns para a pequena Maravilha por sua força e bravura!

Gal Gadot produzirá, através de sua produtora, uma versão norte-americana do drama policial israelense Queens. Gal e Jaron Varsano serão os produtores executivos através da Pilot Wave, com a produção da Endemol Shine North America e da Endemol Shine Israel.

A Endemol Shine Israel está atualmente produzindo a segunda temporada de Queens, que fará sua estreia no canal HOT de Israel em 2020. A primeira temporada, lançada em outubro de 2018, foi a série mais assistida do ano na HOT. A série original foi criada por Gal Zaid, Dani Rosenberg, Ruth Zaid e Dror Nobelman e baseada em uma ideia de Limor Nahmias.

“Estamos muito animados para comemorar essas mulheres através da história de Queens”, disseram Gadot e Varsano. “Essas personagens complexas são cativantes, deliciosamente engraçadas e emocionais. É raro encontrar conteúdo que transmita personagens de maneira tão verdadeira, enquanto espelha a sociedade. Estamos ansiosos para trazer a história delas para o mundo e trabalhar com a equipe do Endemol Shine neste projeto.”

A versão israelense de Queens segue as mulheres da família Malka que se unem depois que todos os homens Malka são assassinados por um sindicato rival. Empurradas para uma vida que não escolheram ou necessariamente querem, as mulheres percebem que podem finalmente controlar seus próprios destinos e responder uma à outra e ao mundo ao seu redor como indivíduos completos, enquanto tentam permanecer vivas.

Juntamente com Gadot e Varsano, Nadav Hanin, Mirit Toovi e Guy Levy da da HOT, Amir Ganor, Gal Zaid, Ruth Zaid da Endemol Shine Israel, bem como Sharon Levy e Lisa Fahrenholt da North America também serão produtores da versão americana. As equipes estão preparando o projeto e planejam levá-lo ao mercado no início do ano.

“Queens é uma peça complexa sobre ser mulher em nossa idade, e tudo o que acompanha isso do ponto de vista da família, carreira e relacionamento”, disse Levy, presidente da Endemol Shine North America para televisão com e sem roteiro. “Observar essas mulheres tomar decisões ousadas, erros hilariantes e aprender a se apoiar em um cenário de suspense, dá a esse programa um espírito tão único que todos nós nos apaixonamos imediatamente. É gratificante ver uma série que trata mulheres com uma complexidade hábil, mostrando que nossas diferenças são os pontos fortes que nos unem”.

 

Com informações de Variety.

Agenda